11 setembro 2013

Psicopatas, como eles pensam? Como eles agem? O que os tornou assim?


De acordo com a medicina, um Psicopata designa um indivíduo perverso que tem a personalidade psicopática. Na classificação internacional de doenças, este transtorno é chamado de Transtorno de Personalidade, que é caracterizado pelo desprezo das obrigações sociais, falta de empatia para com os outros,desvio considerável entre o comportamento e as normas sociais estabelecidas, comportamento não modificado pelas experiências adversas e punições, baixa tolerância à frustrações e tendência a agressividade. 

Um psicopata tem emoções superficiais, finge se importar com os outros e também simula tristeza para ganhar atenção daqueles que estão à sua volta.Não se enganem, eles são ótimos atores de teatro e são frios. Em alguns casos eles não tem nenhum sentimento.

Muitas pessoas deixam que os sentimentos interfiram nas escolhas e metas da vida, mas não é o caso dos psicopatas, eles são movidos pela razão e não deixem que sentimentos mudem seus caminhos, lembrando que em alguns casos eles nem tem sentimentos.

Encanto superficial e sedução são as marcas registradas dos psicopatas, eles não se importam com a moral e são capazes de usar o corpo como arma para conquistar alguém.

Não tente deixar um psicopata irritado ou com medo, eles são intolerantes a frustrações e são capazes de usar a violência para dar um basta naquilo que os incomodam.

Um psicopata é egoísta e egocêntrico, sempre busca estar no poder, usa mentiras para se elevar e não tem remorso nenhum do que faz. O mesmo sente um vazio existencial e tem tendência ao tédio.

O Transtorno de Personalidade é uma doença e assim como as demais tem seus graus de moderação. No caso dos psicopatas, os casos mais graves são os dos sádicos, que gostam de ver a dor dos outros, e os assassinos em série, que sempre deixam uma marca em cada assassinato que fazem. Deixando claro que nem todo psicopata é um sádico ou assassino em série.

A maioria das pessoas que são psicopatas se tornaram assim devido a traumas neurológicos, predisposição genética e traumas sociopsicológicos na infância, como abuso sexual,emocional,físico,negligência, violência e separação dos pais. Calma, nem todos que sofrem ou já sofreram esses problemas se tornam psicopatas. 

Nos homens o transtorno tende a ser mais evidente antes dos 15 anos de idade, e nas mulheres pode passar despercebido por muito tempo, principalmente porque as mulheres psicopatas parecem ser mais discretas e menos impulsivas que os homens, e por se tratar de um transtorno de personalidade, o distúrbio tem eclosão evidente no final da adolescência ou começo da idade adulta, por volta dos 18 anos e geralmente acompanhado por toda a vida.




1 Comentários:

Oliveira disse...

Ao meu ver é um dos transtornos de personalidade pior que existe. Não que os outros sejam bons, mas para quem esse transtorno não há como tratar, ou fazer algo, é complicado.