15 dezembro 2014

Entrevista com o fotógrafo Sérgio Costa Vincent


Tive a oportunidade de bater um papo o Sérgio Costa Vincent, artista fotógrafo, alguns dias atrás e confesso pra vocês que estava um pouco sem graça, afinal de contas escrever sobre uma pessoa com tanta experiência e conhecimento não é simples. Porém, ele foi muito gentil e respondeu todas as perguntas com bastante detalhes, o que chamará bastante a atenção de vocês. 

O Sérgio nasceu na histórica Bragança, no Pará, está próximo de completar seus 42 anos e é bastante conhecido pelos seus trabalhos fotográficos, principalmente os que envolvem o nu artístico, sensualidade e beleza. 

Confiram as respostas dadas pelo artista para as simples perguntas que eu fiz na semana passada:


Como foi sua infância?

Fui uma criança feliz, que brincava com carrinhos, bola (péssimo), tinha muitos amigos, amava desenhar, tomava banho de rio, subia em árvores, respeitava papai e mamãe, adorava doce de goiaba e groselha. Um adolescente que amava ler e cinema. Que trabalhava com meu pai. Amava minha mãe. Vivi minhas descobertas sexuais intensamente. Engajado em projetos filantrópicos. Praticante de ginástica olímpica...e muito amigos.

Quais foram seus primeiros projetos e experiências profissionais?

A paixão pela fotografia estava adormecida em mim. Só depois que fiquei sem emprego em um determinado momento da vida, é que me dei conta de que amava a fotografia. Fui prestador de serviço em órgãos públicos por quase 15 anos. Cheguei até ocupar a chefia de departamento em um deles.


Qual razão fez você escolher a fotografia como estilo de vida?

Nada acontece por acaso. É nisso que acredito. Desde menino sempre fui interessado em artes visuais, e desde menino meu olhar como fotógrafo-artista vinha sendo formado. Enquanto trabalhava em uma autarquia comecei a fotografar em função do trabalho que exercia lá. Depois que fui demitido resolvi seguir carreira e por em prática meus projetos na área de beleza, sensualidade e nu artístico.

Como deveria ser descrita a palavra sensualidade?

A sensualidade é inerente ao ser humano. É como a alegria ou a tristeza, um estado de espírito. Tanto o é, que mesmo pessoas que não estão dentro dos ditos padrões de beleza, se sentem e são sensuais.


Pode me dizer alguns dos motivos que fazem as pessoas fotografadas por você aumentarem a autoestima?

Acho que a segurança, o respeito e a confiança passados em minhas sessões geram a naturalidade necessária a esse resultado. Encarar a nudez como obra de arte e não como imoralidade ou perversão leva a isso também.


Em um dos seus textos você escreveu que muitas pessoas acham estranho e até mesmo chegam a denunciar alguns de seus trabalhos como impróprios de serem postados em uma mídia social como o facebook. Porém, aceitam ver em suas timelines fotos de cadáveres, vídeos mentirosos a respeito de política e assuntos banais. Pode comentar um pouco a respeito desse Tabu?

Embora já tenham se passado mais de 100 anos de fotografia, e a nudez e a sensualidade sirvam de inspiração para artistas há séculos, o ser humano irá sempre impor barreiras quanto a isso. Acho também que exageros em políticas como as do Face, acabam fomentando ainda mais esse tipo de atitude.

Quais são seus trabalhos fotográficos favoritos?

Não tenho trabalhos favoritos. Um certo fotógrafo (não lembro no nome agora), respondeu a uma pergunta semelhante a esta, da seguinte forma: "Qual minha foto favorita? A próxima que irei tirar." Eu também sou assim. Eu me apaixono a cada trabalho que faço de igual forma.


Você tem algum ídolo em que se inspira?

Não, não tenho ídolos. Tenho fotógrafos que me servem de referência: Wilhelm von Gloeden, Helmut Newton, Paul Freeman, só para citar alguns.


O que não perguntei e você gostaria de dizer?

Só que gostaria muito, muito mesmo que o brasileiro entendesse o real valor histórico e sentimental da fotografia. Embora a fotografia esteja tão banalizada hoje em dia por conta da tecnologia, a fotografia é umas das principais expressões da arte.


Gostaram das respostas do Sérgio? Espero que sim, porque eu simplesmente amei todas. Porém, sou suspeito pra pensar o contrário, afinal de contas admiro bastante o trabalho desse profissional. E você que não o acompanha diariamente não pode perder a oportunidade de visitar seu site, facebook e flick!!

0 Comentários: