09 agosto 2015

Nutrição Funcional: Saponinas


O nome saponinas provém da propriedade de formarem espuma quando agitadas em água, assim como o sabão. São produzidas principalmente por plantas, mas também por pequenos animais marinhos e por algumas bactérias. Apenas cerca de 30 são normalmente consumidas pelo homem, sendo que as leguminosas são as principais fontes alimentares.

As saponinas triterpenoides são encontradas em legumes como soja, feijões, ervilhas e grão de bico, além de serem encontradas também no alho, cebola, chá verde, espinafre, açúcar de beterraba, quinoa, alcaçus, girassol, castanha da índia e no ginseng.

Já as saponinas esteroides são encontradas na aveia, pimentas e pimentões, berinjela, sementes de tomate, alho, cebola, aspargo, inhame, feno-grego e também no ginseng coreano.

O adequado é que o consumo das saponinas seja prescrito em horários distantes de refeições.

Ação anti-inflamatória

O importante efeito anti-inflamatório das saponinas deve-se, provavelmente, à inibição da produção de mediadores químicos inflamatórios. Algumas saponinas são capazes de inibir ações das enzimas envolvidas nas reações inflamatórias e também podem atuar como antagonistas nos mediadores químicos da inflamação.

Ação nos receptores de neurotransmissores e esteroides

Algumas saponinas tem ação adaptógena, antiestresse e também, em alguns casos, agravadoras dos sintomas da menopausa após um consumo excessivo. Diferente de como alguns pensam, as saponinas não são responsáveis pelo aumento hormonal no organismo, porém regulam e aumentam o número de alguns receptores hormonais, o que de certa forma tem efeitos positivos.

Aumento da permeabilidade nas membranas celulares

O grande número de efeitos biológicos das saponinas tem sido associado à sua ação sobre a permeabilidade das membranas das células. Embora esta ação seja relacionada às suas propriedades benéficas, também pode ocasionar efeitos indesejáveis, tais como a má absorção de ferro, zinco, cálcio, magnésio, vitaminas A e B e também o aumento da absorção de B-lactoglobulina, um alérgeno do leite.

Efeito na Digestão Proteica

Estudos demonstram que as saponinas reduzem a digestibilidade das proteínas provavelmente pela formação de complexos proteína-saponina de difícil digestão. Por tal razão é interessante que o consumo de saponinas seja em horários diferentes ao das refeições, além de ser necessário a observação da quantidade de saponinas ingeridas na dieta ou por suplementos alimentares.

Fitogenômica

Algumas ações benéficas das saponinas estão relacionadas às suas ações na modulação da expressão gênica. Tais ações auxiliam no aumento de substâncias anti-inflamatórias e anticancerígenas em nosso organismo.

Observações importantes

Como puderam perceber as saponinas têm vários efeitos positivos e negativos quando ingeridas, porém é necessário que uma quantidade ideal e horários específicos sejam estipulados para que os benefícios dessas substâncias possam ser aproveitados. O excesso, como puderam notar, se mostra mais uma vez desnecessário e perigoso. Então, meus queridos leitores, tomem cuidado com os suplementos e alimentos ricos em saponinas que consomem em excesso.

Referências:
Nutrição Clínica Funcional: Fitoterapia, autora Natália Marques, 2º edição, VP Editora. 

0 Comentários: